Home > Viajante Hiperconectad@ > Vale à pena alugar um carro na Europa?
22 de maio de 2017

Vale à pena alugar um carro na Europa?

Em muitas situações o aluguel de carro na Europa é ainda uma ideia melhor do que voar ou mesmo viajar de trem. Saiba quais são elas

alugar-carro-europa-to-go-blogs-viajante-hiper
As charmosas e inconfundíveis estradas da Toscana. Shutterstock_ Jaroslaw Pawlak

Nestes tempos em que as companhias aéreas de baixo custo fazem um voo interno na Europa custar o mesmo que um jantar médio (e às vezes, numa promoção das boas, o preço de um crepe), é comum ponderar se ainda vale à pena viajar por aquelas bandas de carro alugado.

Hoje, a questão é muito mais “quando vale recorrer ao aluguel de carro na Europa” do que “se” vale à pena ficar levando o carro para passear. Digo isso porque por mais que você ame dirigir há muitos inconvenientes em guiar fora de casa – desde mão de direção inglesa à exigência que alguns países fazem de permissão internacional para dirigir – a habilitação internacional. Passando, é claro, por custos de pedágio, combustível e também pelo próprio tempo de locomoção que muito gente esquece de colocar na lista dos prós e contras quando vê o preço aparentemente baixo do carro alugado. Sem falar em “taxas escondidas”, tipo o seguro básico que muitas vezes você só descobre que tem que pagar ao pegar o carro.

Além disso, se o seu roteiro inclui cidades grandes, pense que se locomover de carro significa ter de buscar estacionamentos caros, enfrentar congestionamentos e outros percalços pelos quais ninguém merece passar nas férias.

Mas, sim, há situações em que alugar o carro vale muito à pena. Confira a seguir:

Quando a ideia é explorar o interior de um único país ou uma região pequena. Há muitos roteiros no continente europeu totalmente impossíveis de se conhecer direito sem um carro alugado. Afinal, a graça nestes lugares é exatamente pegar as estradinhas rurais e parar em vilarejos minúsculos. Tipo de viagem que não se faz de avião e nem mesmo de trem. Exemplos: o interior da Normandia, na França; a Costa Amalfitana ou a Toscana, na Itália; ou a Costa Vicentina, em Portugal.

alugar-carro-europa-to-go-blogs-viajante-hiper
A caminho do Monte Saint-Michel, na Normandia. Shutterstock_prochasson frederic

Quando a viagem é uma road trip. Pode parecer meio óbvio, mas viajar de carro é perfeito quando a intenção da viagem é mais a jornada como um todo e menos o destino em si. E a Europa tem algumas road trips clássicas:

– a Rota Romântica, na Alemanha, que atravessa os mais impressionantes castelos do país em apenas 350 km, de Würzburg a Füssen;
– a Rota 1, na Islândia, que começa em Reykjavík e circula toda a ilha em menos de 1300 km, revelando vulcões, gêisers, cachoeiras e desertos de lava;
– e a rodovia Transfagarasan, na Romênia, obra faraônica do líder comunista Nicolau Ceausescu, com apenas 115 km, mas que atravessa as montanhas dos Cárpatos.

alugar-carro-europa-to-go-blogs-viajante-hiper
Highway 1, na Islândia. Shutterstock_Bguiliano

Quando o carro é especial. Às vezes, o carro é o maior motivo para alugar… um carro. Que tal por exemplo encarar os sinuosos e estreitos caminhos da Costa Amalfitana a bordo de um tradicional Fiat 500 original de 1969? Ok, para quem não é tão clássico talvez um Mini Cooper moderno pode ser mais o caso. Outra ideia: dar uma de James Bond e guiar um Aston Martin para percorrer o interior da Inglaterra. Ou quem sabe voar pelas Autobahns alemãs a bordo de um Porsche? Mesmo locadoras tradicionais como a Hertz têm linhas de carros especiais e, sim, há Porsches para locar ali.

alugar-carro-europa-to-go-blogs-viajante-hiper
Fiat 500: um clássico. Shutterstock_Catarina Belova
alugar-carro-europa-to-go-blogs-viajante-hiper
De Porsche pela Europa. Shutterstock_vasanty

Quando a viagem é em família. Tem criança pequena ou idosos no grupo? Então o carro pode ser a opção mais confortável. Sem falar que começa a ser uma opção mais econômica quando há mais de duas pessoas. E neste caso, escolha o itinerário à partir desta premissa. Lembre-se sempre de que a viagem deve se adaptar ao carro e não o contrário.

alugar-carro-europa-to-go-blogs-viajante-hiper
Shutterstock_Soloviova Liudmyla

Em todas as situações anteriores, pense que a hora de alugar o carro também tem de ser estratégica.

– Se sua porta de entrada na Europa é uma cidade grande que você pretende explorar alugue o carro no dia de pegar estrada e não no aeroporto, ao chegar.
– Se a viagem também acaba em outra cidade grande, devolva ao chegar. E se passar por uma for inevitável, escolha um hotel que tenha estacionamento e deixe o carro parado nestes dias.

A regra é clara: motorizado, evite ao máximo capitais.

Confira mais dicas sobre a Europa em nossos Guias de Viagem.

dica to go travel

Muitas locadoras de carro cobram taxas de conveniência (pode ser algo entre 100 e 300 euros) para retornar o carro em um país diferente da retirada. Considere isto também na hora de montar um roteiro de carro pela Europa.

Passagens aéreas para Paris, Florença, ReykjavíkBerlim 

Hotéis em Paris, Florença, Reykjavík e Berlim

Cindy Wilk
Cindy Wilk

Cindy rodou mais de 40 países, ama praias e desertos, acha a Ásia o continente mais aconchegante do mundo e não pretende parar nunca de viajar para escrever e escrever para viajar. Autora de Endereços Curiosos de Londres (Panda Books) e Volta ao Mundo em 101 Dicas (Ediouro), colaborou para várias publicações de viagem e foi diretora de redação da revista TAM nas Nuvens.