Home > Viajante Hiperconectad@ > Qual o melhor hambúrguer de Nova York?
8 de maio de 2017

Qual o melhor hambúrguer de Nova York?

Os Estados Unidos são a terra dos melhores hambúrgueres do mundo. Mas… Onde comer aquele burger inesquecível em Nova York?

A resposta é: cada um tem o seu restaurante de hambúrguer preferido em Nova York, mas há ao menos 10 que estão em praticamente todas as listas. Aí vai a listinha de ouro para você testar em sua próxima viagem e chegar a um veredito. Em 4 faixas de preço.

ATÉ 10 DÓLARES

O fenômeno Five Guys
De uma pequena hamburgueria na Virginia, em 1986, a uma rede com mais de 1300 filiais apenas nos Estados Unidos (sem contar Canadá, Reino Unido, França, Irlanda, Kuwait e Arábia Saudita), onde até mesmo o Presidente Obama foi flagrado pedindo um cheeseburguer de US$ 7,69. Five Guys é mesmo um caso empresarial muito interessante. Particularidades: tudo é frito no óleo de amendoim, não há geladeiras nas lojas pois tudo é fresco, o sanduíche standard vem com 2 hambúrgueres e escolhe-se quantos recheios quiser (jalapeños, cogumelos, cebola frita, etc). Ou, simplesmente, peça por “all the way”, ou seja, com todos. Vai ser bem fácil topar com um: só em Manhattan são 11 lojas.

hamburguer-nova-york-to-go-blogs-viajante-hiper
https://www.instagram.com/food_fellasuk


O escondido Burger Joint
Escondido atrás de uma cortina no lobby do hotel Le Parker Meridien, o segredo do Burger Joint é a simplicidade. Não é daqueles lugares com espaço para dúvidas, já que o burger pode ser com “All The works” ou tudo dentro (queijo, salada, bacon) ou a opção é tirar um ou mais ingredientes. Para acompanhar, fritas, refrigerante ou cerveja.

Vou dizer que tinha mais graça quando era preciso ir até Nova York e não até a esquina de casa. Hoje, o Burger Joint tem 4 filiais no Brasil, 2 no Rio de Janeiro e 2 em São Paulo, sendo uma na Avenida Paulista. O lado ótimo: tem Burger Joint ao lado de casa.

hamburguer-nova-york-to-go-blogs-viajante-hiper
https://www.instagram.com/burgerjointbra

O singelo Shackburger do Shake Shack
O negócio tem que ser bom para começar com um carrinho de hot dog no Madison Square Garden, em 2004, e ter chegado até outros 10 países, tão distintos quanto Rússia, Coréia do Sul e Turquia. Em Manhattan são 10 lojas que servem o que eles chamam de “roadside” burger, o simplão de “beira de estrada” mesmo. Com um molhinho especial que é segredo da casa e acompanhado de um dos melhores milkshakes da cidade.

hamburguer-nova-york-to-go-blogs-viajante-hiper
https://www.instagram.com/shakeshack

O tradicional Cheeseburger do Corner Bistro
Tradicional até no preço (US$ 9,75) o Cheeseburger do Corner Bistro do West Village está sobrevivendo à onda de gourmetização. E ainda pode ser devorado até altas horas – o lugar fecha às 4 horas da matina.

hamburguer-nova-york-to-go-blogs-viajante-hiper
https://www.instagram.com/blackbookali

DE 10 a 20 DÓLARES

O impossível The Burger, do Raoul’s
Foi eleito o melhor hambúrguer não apenas de Nova York como também dos Estados Unidos pela revista Esquire e também pelo site Thrillist.com. Tem um incrível molho au poivre e custa apenas 19 dólares. Mas nada garante que você consiga provar o seu em sua próxima ida a Nova York. Por um motivo muito simples: o chef faz apenas 12 (!) por noite a fim de evitar que este bistrô francês do Soho vire um lugar exclusivamente de hambúrguer. Para completar, a iguaria que não está no menu é servida apenas no balcão, que tem nove lugares. Para ter mais chance, chegue antes das 5 e espere até a cozinha abrir, às 17h30. Ninguém disse que seria fácil…


A clássica briga entre Miranda e Carrie em Sex and the City foi filmada bem ali!


O inesperado hambúrguer do Emily
Emily é uma pizzaria de Clinton Hill que faz muita gente sair de Manhattan para baixar no Brooklyn. E, surpreendentemente, não só pelas pizzas. E de tradicional o Emmy Burger (US$ 19) não tem nada: o pão é de pretzel, a carne vem do açougue gourmet DeBragga, finalizado com um bom cheddar, cebolas caramelizadas e aioli de pimentas vermelhas.

hamburguer-nova-york-to-go-blogs-viajante-hiper
https://www.instagram.com/pizzalovesemily

O classicão do Salvation Burger
Na nova hamburgueria da chef April Bloomfield, do Spotted Pig, dentro do moderninho Pod Hotel, em Midtown, o pão e o queijo são feitos lá mesmo e a carne vem de vacas compradas inteiras. O Classic Burger (US$ 17) tem gosto de velhos tempos.

hamburguer-nova-york-to-go-blogs-viajante-hiper
https://www.instagram.com/salvationburger

O lendário Sebastian’s Stakehouse no Brindle Room
A proporção é de 70% de carnes nobres com 30% de gordura, coberto de queijo americano bem macio e cebolas caramelizadas em pão de hambúrguer crocante. Clássico, simples, bem feito e servido na atmosfera bacana deste descolado restaurante do East Village. E custa US$ 17. Campeão.

hamburguer-nova-york-to-go-blogs-viajante-hiper
https://www.instagram.com/serrini

DE 20 a 30 DÓLARES

O rico Chargrilled do The Spotted Pig
Pão de brioche, queijo roquefort ao invés do tradicional queijo americano e 225 gramas de um mix de carnes delicioso, fazem o Chargrilled carro chefe deste gastropub do West Village. Vem com fritas e vale cada centavo dos 26 dólares investidos.

hamburguer-nova-york-to-go-blogs-viajante-hiper
https://www.instagram.com/thespottedpig

MAIS DE 30 DÓLARES

O gourmet Black Label do Minetta Tavern
É um dos hambúrgueres mais caros da cidade (33 dólares), mas paga-se também por todo o charme de bistrô francês da Minetta Tavern, desde 1937 no Village. A criação do chef Dan Silverman é daqueles luxos minimalistas: 255 gramas de um mix de carnes nobres no pão da Balthazar Bakery e cebolas caramelizadas. Só.

hamburguer-nova-york-to-go-blogs-viajante-hiper
https://www.instagram.com/dlnnyc64

Confira mais curiosidades sobre Nova York em nossos Guias de Viagem.

dica to go travel

Achando hospedagem em Nova York muito cara? Uma ideia é ficar no Brooklyn, que anda cada dia mais descolado. Clique aqui e conheça algumas razões para fazer esta mudança.

Passagens aéreas para Nova York

Hotéis em Nova York

Cindy Wilk
Cindy Wilk

Cindy rodou mais de 40 países, ama praias e desertos, acha a Ásia o continente mais aconchegante do mundo e não pretende parar nunca de viajar para escrever e escrever para viajar. Autora de Endereços Curiosos de Londres (Panda Books) e Volta ao Mundo em 101 Dicas (Ediouro), colaborou para várias publicações de viagem e foi diretora de redação da revista TAM nas Nuvens.