Home > Viajante Hiperconectad@ > Como organizar uma viagem ao Sudeste Asiático
7 de abril de 2017

Como organizar uma viagem ao Sudeste Asiático

Tá perdido? As dicas que podem lhe ajudar na hora de preparar um roteiro de viagem pelo Sudeste Asiático

to-go-blogs-viajante-hiper-planejar-viagem-sudeste-asiatico
Shutterstock/kitzcorner

Vamos imaginar que é sua primeira viagem para o Sudeste Asiático e você está assim perdidão sem saber para onde ir, que roteiro fazer. Provavelmente, já deve ter providenciado uma passagem para Bangkok e há muito o que fazer na cidade, mas o resto da viagem é aquele imenso X. Sem pânico. Vou tentar ajudar a programar seu roteiro para uma primeira viagem perfeita para o Sudeste Asiático.

1. Abra um mapa do Sudeste Asiático e aponte todos os lugares de interesse.

Este é o primeiro passo para entender que não, não é possível visitar todos eles em uma única viagem. A uma primeira vista parece que tudo é ali pertinho, mas estamos falando de diversos países e milhares de ilhas que esparramam-se por uma área que é praticamente do tamanho do território da Austrália.

2. Primeiro filtro: a época do ano.

Antes de selecionar os lugares dentre seus favoritos, pesquise quais deles têm bom clima na época do ano escolhida para a viagem. E o grande problema que persegue os viajantes no Sudeste Asiático são as monções, aquele período de chuvas intermináveis e frequentes inundações. Ninguém quer passar por isso no meio das férias, né?

to-go-blogs-viajante-hiper-planejar-viagem-sudeste-asiatico
As pedras da Baía de Halong. Shutterstock/Igor Plotnikov

Mas o pior é que mesmo lugares muito próximos podem ter períodos chuvosos em épocas diferentes. Um exemplo são as ilhas da costa leste e da costa oeste da Tailândia. Em dezembro costuma fazer sol em Ko Phi Phi (e, sim, dá para fugir dos turistas), no oeste, e chover em Ko Samui, no leste. E se você olhar no mapa vai achar que estão muito perto. E de fato estão.

Em regra bem geral, maio a outubro é o período de monções na maioria dos lugares do Sudeste Asiático. Mas… se olhar mais de perto… Veja o período de chuvas em alguns dos principais países:

Na Tailândia – Bangkok (de junho a outubro); Chiang Mai (de maio a outubro); ilhas da costa leste (outubro a dezembro) e ilhas da costa oeste (de maio a outubro).

No Camboja – de junho a novembro (mas em setembro e outubro a chuva é mais camarada).

No Vietnã – No sul (incluindo Ho Chi Minh), de maio a novembro; no norte (incluindo Hanói e Halong Bay), de maio a setembro.

No Laos – maio a setembro (com chuvas piores entre julho e setembro).

Em Myanmar – de junho a começo de outubro.

Na Indonésia – de outubro a março.

3. Analise: você quer fazer um “The Best of” ou se aprofundar em um canto?

to-go-blogs-viajante-hiper-planejar-viagem-sudeste-asiatico
Templo em Luang Prabang, Laos. Shutterstock/Wuttichok Panichiwarapun

Depois de tirar do roteiro os lugares que estão com tempo ruim, aposto que ainda sobrou um mundo de lugares. Agora, você vai precisar responder com muita objetividade a pergunta acima.

São dois tipos de viagem bem diferentes e igualmente interessantes. Em geral, para uma primeira viagem pelo Sudeste Asiático, as pessoas optam pelo pinga-pinga, voando de um lugar a outro com as companhias low cost asiáticas que são bem baratas.

4. Se você for fazer um “The Best of”…

– Neste caso, monte um circuito que faça sentido geograficamente – pode ser circular, pode ser uma linha reta, retornando o ponto inicial – e que também case com os voos diretos das companhias aéreas locais, evitando-se voltar aos grandes hubs, como Bangkok. Considere também usar Kuala Lumpur como hub. Há voos muito baratos partindo de lá e a cidade é bacana para se conhecer em um dia.

to-go-blogs-viajante-hiper-planejar-viagem-sudeste-asiatico
Mercado flutuante em Bangkok. Shutterstock/Christian Mueller

– Analise, antes de reservar os voos, quanto tempo você terá em cada uma das paradas. É muito tentador ver o máximo possível, mas as viagens acabam virando uma corrida maluca.

– Escolha um ponto da viagem para não fazer nada. Que tal alguns dias de relax num bangalô sobre as águas na Malásia? É barato e fácil de chegar, voando de Kuala Lumpur.

to-go-blogs-viajante-hiper-bangalos-baratos
Avani Sepang Goldcoast Resort / Imagem: divulgação.

– Insira no seu roteiro curtos trechos por terra também. Exemplo: enfrente as três horas de ônibus entre Chiang Mai e Chiang Rai, na Tailândia; pegue o lindo trem costeiro vietnamita entre Hue e a imperdível Hoi An (a estação fica em Da Nang, cerca de 30 minutos de táxi). Ou, ao menos, faça passeios de um dia nos arredores das capitais, como conhecer os túneis dos vietcongs em Cu Chi, perto de Ho Chi Minh. Assim, mesmo voando de um lado para o outro é possível ter um gostinho de “atravessar o Sudeste Asiático”.

Abaixo, um exemplo de roteiro legal e possível dá para explorar, em cerca de 3 semanas, os lugares mais bacanas da Tailândia, Laos, Camboja e Vietnã:

Bangkok – Chiang Mai – Chiang Rai – Luang Prabang (Laos) – Hanói e Halong Bay – Hoi An – Siem Reap (para ver os templos de Angkor Wat) – Krabi (porta de entrada para ilhas da Tailândia, como Ko Phi Phi) – Bangkok

Angkor, o cartão-postal do Camboja e de Siem Reap (foto: iStock/f9photos)
Angkor, o cartão-postal do Camboja e de Siem Reap (foto: iStock/f9photos)

Leia aqui sobre o que fazer em Luang Prabang, Halong Bay e Angkor Wat

5. Mas, se decidir passar mais tempo em algum canto…

Escolha lugares que estejam em transformação. A Tailândia ou o Vietnã já mudaram tudo que tinham para mudar nos últimos anos. Mas Myanmar ou Filipinas ainda estão neste processo e, justamente por isso, são países um pouco ingratos com turistas que estão no pinga pinga. Viajar por ali não é tão fácil, mas ainda há lugares a la Robson Crusoé para serem explorados.

Aliás, mesmo nos lugares mais batidos ainda é preciso dedicar mais tempo para chegar nos cantos menos explorados. Veja aqui as melhores ilhas do Sudeste Asiático onde os turistas ainda não chegaram.

to-go-blogs-viajante-hiper-ilhas-sudeste-asiatico
Mergulho em Similan Islands, Tailândia. iStock_para827
to-go-blogs-viajante-hiper-ilhas-sudeste-asiatico
Palawan, Filipinas. iStock_saiko3p

Reserve hotéis, mas não todos. O mesmo com voos internos. Com tempo é possível ajustar o roteiro no meio do caminho e no Sudeste Asiático é praxe os hotéis trabalharem com reservas de última hora. O mesmo com as companhias aéreas locais: os preços para compra alguns dias antes é ligeiramente mais alto, mas nada que te leve à falência. Use isso a seu favor, para circular com mais liberdade. Quem sabe, na última hora, você decida fazer um curso de mergulho em Coron?

dica to go travel

No Sudeste Asiático, os hotéis, por mais simples que sejam, têm um serviço ótimo para reservar passeios, tíquetes de ônibus, de barcos etc. O preço é o mesmo que se encontra nas agências de turismo locais e é muito mais conveniente.

Passagens aéreas para Bangkok, Kuala Lumpur, Hanói, Luang Prabang e Siem Reap

Hotéis em Bangkok, Kuala Lumpur, Hanói, Luang Prabang e Siem Reap

Cindy Wilk
Cindy Wilk

Cindy rodou mais de 40 países, ama praias e desertos, acha a Ásia o continente mais aconchegante do mundo e não pretende parar nunca de viajar para escrever e escrever para viajar. Autora de Endereços Curiosos de Londres (Panda Books) e Volta ao Mundo em 101 Dicas (Ediouro), colaborou para várias publicações de viagem e foi diretora de redação da revista TAM nas Nuvens.